Cofco perde US$ 122 mi com apostas agrícolas ruins: Fontes

Por Isis Almeida, Javier Blas, Andy Hoffman e Agnieszka de Sousa.

O braço de trading da maior empresa de alimentos da China perdeu mais de US$ 100 milhões em apostas equivocadas em mercados agrícolas atingidos por secas e ondas de calor e pela guerra comercial entre os EUA e a China, segundo pessoas a par do assunto.

O prejuízo representa um revés financeiro significativo da Cofco International e da empresa estatal que a controla, que investiram bilhões na construção de uma trading agrícola dominante liderada pela China. Esse é também outro exemplo da dificuldade que as tradings vêm enfrentando frente à imprevisibilidade dos mercados agrícolas neste ano.

A rentabilidade da sua lavoura pode dobrar Acesse o relatório e saiba como

A Cofco ordenou que seus traders reduzissem a tomada de risco após o prejuízo, que somava US$ 122 milhões em 18 de junho, segundo comunicado interno visto pela Bloomberg. O comunicado não explica como a Cofco perdeu dinheiro, nem especificou o período. A empresa chinesa está exposta a vários grandes mercados, como o de grãos da América Latina e o de soja do Brasil.

Um porta-voz da empresa preferiu não comentar.

Embora os dados disponíveis a respeito do prejuízo da Cofco deem uma ideia das finanças da empresa estatal, uma análise de suas concorrentes de capital aberto pode oferecer algum contexto. A Bunge e a Louis Dreyfus competem em mercados semelhantes e cada uma delas registrou cerca de US$ 300 milhões em lucro no ano passado.

A perda pode ser compensada com os recursos que a Cofco recebeu pela venda de uma unidade de sementes para a Syngenta, neste ano, por US$ 1,4 bilhão, segundo uma pessoa a par do assunto.

A Cofco começou a formar uma trading internacional em 2014 com uma onda de compras de US$ 4 bilhões que a levou ao controle da Nidera e do braço agrícola da Noble Group. Mas a ascensão da empresa tem sido prejudicada pelos resultados ruins, pela saída de seu CEO, pelo impacto de US$ 200 milhões gerado por um trader desonesto e pela descoberta de um rombo financeiro de US$ 150 milhões em sua unidade brasileira. A unidade holandesa, antes chamada Nidera, perdeu quase US$ 240 milhões no ano passado, segundo apresentações da empresa.

Outras tradings tiveram dificuldades no setor agrícola neste ano, especialmente no segmento soja. A Bunge divulgou um prejuízo surpresa no segundo trimestre após aposta otimista na soja e uma especulação equivocada na rápida solução da disputa comercial entre os EUA e a China. A Bunge afirmou que o prejuízo a preço de mercado de US$ 125 milhões relacionado a contratos futuros para esmagamento de soja será revertido no segundo semestre deste ano.

A Glencore, a maior trading de commodities do mundo, divulgou resultados ruins de sua unidade agrícola no primeiro trimestre devido ao impacto das secas na América Latina e na Austrália.

Entre em contato conosco e assine nosso serviço Bloomberg Professional.

Agende uma demo.