Como aumentar o espaço para as mulheres em FinTech

Conselho dos especialistas

Apesar dos esforços para diversificar, as mulheres continuam subrepresentadas no espaço tecnológico — particularmente na codificação e alta gerência. Priorizar a diversificação tem sido uma batalha difícil com tão poucas mulheres no setor para defender a representação.

Este importante desafio, e como enfrentá-lo, foi um dos tópicos discutidos no evento Women in FinTech, da Bloomberg, em Nova York no ano passado. As participantes do painel, todas mulheres de alto escalão em tecnologia
financeira, ofereceram reflexões e conselhos sobre o que precisa ser feito, e também sobre como chegaram aos seus cargos atuais.

Tecnologias emergentes e o futuro das finanças Acesse o relatório

A boa notícia é que muitos dos obstáculos enfrentados pelas mulheres na tecnologia financeira são expectativas culturais que estão mudando, de acordo com as participantes do painel.

Helen Altshuler, líder de engenharia sênior da Google, que cresceu na Ucrânia, disse que não vivenciou o
conceito de setores dominados por homens versus mulheres, até chegar aos EUA.

“As mulheres eram trabalhadoras da construção civil, diretoras de fábricas, astronautas e cientistas e qualquer outra coisa que você possa imaginar [na Ucrânia]. Há também muitas mulheres líderes ao redor do mundo ”, disse. À
medida que as mulheres assumem uma variedade maior de papéis em diferentes arenas e com a ascensão da globalização, o conceito de mulheres e suas capacidades pode mudar.

Prepare futuras líderes construindo uma comunidade hoje

Sobre maneiras práticas de melhorar a relação entre homens e mulheres na esfera da tecnologia, as painelistas continuaram a apontar a importância de começar cedo e incentivar meninas a seguirem seu interesse pela ciência e
tecnologia com suas amigas e colegas.

Altshuler deu um excelente exemplo. Como mãe de um filho e uma filha, ela fez esforços para expor seus filhos à programação e tecnologia. Mas enquanto seu filho está prosperando e diz que quer ser engenheiro, sua filha diz que
prefere ser dançarina.

Este é um problema que continua afetando o ambiente de trabalho atual. Como a tecnologia, e a FinTech em particular, não têm uma comunidade feminina forte, pode ser difícil atrair mais mulheres para o campo.

Programas que incentivam as mulheres a se envolverem em tecnologia são fundamentais para criar essa comunidade e trazer mais meninas e mulheres para o grupo, disseram as painelistas.

Como mentora ativa para outras mulheres e meninas, Altschuler incentiva as mulheres a se concentrar no trabalho. “Eu não notei que era a única mulher na sala por anos. Isso não importou porque somos todos pessoas. No dia a dia,
basta avançar, pois você sabe o que você traz para a mesa”, disse.

Confie em suas próprias capacidades para encarar novas oportunidades

As painelistas também incentivaram as participantes do evento a promover suas capacidades individuais e aproveitar oportunidades.

Sandra Behar, Diretora de Risco e Controle Anti-crimes Financeiros, Chefe Regional do Deutsche Bank, aconselhou as participantes a refletir se realmente amam o que estão fazendo. “Passamos muitas horas no escritório — mais do que em casa ou com nossas famílias — por isso devemos fazer algo de que gostamos”, disse ela. “Infelizmente, às vezes, como mulheres, temos que nos provar mais do que os homens”, acrescentou.

“Há tantas posições no meu mundo em que as líderes globais são mulheres, pois são detalhistas e podem realizar multitarefas, e exercem funções em que isso é necessário. Aproveite a oportunidade e não tenha medo de fazer perguntas”.
Sandra Behar, Diretora de Risco e Controle Anti-crimes Financeiros, Chefe Regional do Deutsche Bank

Outra painelista, Colette Garcia, Chefe de Prestação de Serviços da Bloomberg, enfatizou não se afastar de novos desafios.

Ela relatou sua própria experiência de se mudar para Hong Kong para um emprego, apesar de nunca ter visitado a Ásia.

“Dizer que eu estava apavorada seria uma subestimação”, disse. “Tenho 40-50 exemplos de momentos semelhantes àquele, onde eu realmente queria dizer não, mas há uma parte de mim que diz ‘claro, vamos lá’. Pode não dar certo, mas você aprende muito e apenas abraçar e ter tido essas experiências é definitivamente um fator-chave ”, disse.

Reconheça o valor da sua perspectiva

Enquanto novas oportunidades podem ajudar a ganhar experiência, as mulheres podem agregar valor a espaços menos diversos ao trazer uma nova perspectiva à equipe e ao trabalho. Novas perspectivas ajudam a gerar melhores resultados para todos os envolvidos.

“A falta de diversidade e ideias constrange as pessoas”, disse Gerard Francis, Chefe de Soluções Corporativas da Bloomberg, comparando suas experiências trabalhando em um escritório muito diversificado em Cingapura para um escritório homogêneo em Tóquio. “Sempre que tínhamos uma equipe diversificada, esta superava drasticamente as que eram homogêneas”, disse.

Entre em contato conosco e assine nosso serviço Bloomberg Professional.

Agende uma demo.