Como o Terminal Bloomberg torna sua análise de investimento mais eficiente

Com o Terminal Bloomberg, você leva sua produtividade aos padrões mais sofisticados da indústria. Confira as dicas estratégicas e conquiste novos resultados.

Uma batalha diária é travada ao tentar-se reconciliar a limitação de tempo, o bem mais valioso da vida moderna, com a necessidade de se atualizar, entender tendências e ter insights em um mundo onde o crescimento de dados disponíveis é exponencial. Para além da busca continua por produtividade, a pandemia do novo coronavírus trouxe muitos desafios para profissionais de investimentos. Muitos estão realizando suas atividades em home office ou atuando no modelo de trabalho híbrido. Com essas mudanças, analistas que fazem mapeamento e pesquisas do mercado financeiro estão sendo forçados a abraçar de forma mais rápida a vida digital.

Isso acontece, porque eles precisam manter-se em linha com uma indústria que exige mais produtividade, em constante evolução, e serem mais ágeis para alavancar negócios no buy-side e no sell-side.

Como acelerar a transformação digital do front office  Acesse o relatório

Tecnologia é o que não falta para automatizar processos de análises de dados e facilitar o trabalho onde quer que os especialistas estejam. Foi o que mostrou o webinar da Bloomberg em inglês “The secret behind successful research professionals”.

Trish Twining, especialista em pesquisa da Bloomberg, trouxe sua visão sobre o mercado de analistas nos Estados Unidos. Ela apresentou estudos que mostram como profissionais de pesquisa estão se adaptando por lá e utilizando mais a tecnologia para terem maior produtividade e eficiência no dia a dia.

Já Roger Oey, especialista em renda variável e ações da Bloomberg, explorou ferramentas automatizadas e deu dicas de como analistas de pesquisas podem implementar diferentes soluções para melhorar o fluxo de trabalho, seja no escritório ou no home office.

Confira aqui a apresentação na íntegra.

Quais são os impactos da pandemia na área de Research (análise de investimentos)?

O deslocamento forçado de escritórios para residências devido à pandemia do novo coronavírus gerou uma pressão enorme sobre os profissionais no trabalho em home office. Muitas operações de buy-side e sell-side migraram para o ambiente virtual com aumento substancial do número de publicações pelo setor, avaliou Twining. Como resultado disso, a especialista constatou tendências aparentemente paradoxais como maior volume de dados, maior número de relatórios, porém redução da quantidade de analistas mais experientes.

Gráfico: Impactos da COVID-19 no mercado de pesquisas

Impactos da COVID-19 no mercado de pesquisas

Na avaliação de Twining, a COVID-19 e as novas tendências trazem impactos para o mercado de pesquisas. Entre os fatores, citou a “juniorização”, ou seja, a contratação de analistas mais jovens, que demandam um custo menor para realizar as funções desse trabalho.

Os relatórios apresentados pela especialista da Bloomberg,com dados da empresa Substantive Research, indicam que a “juniorização” de analistas de pesquisa no setor financeiro levaram Estados Unidos e Europa a perderem 7.680 anos de experiência nessa área de atividade, entre 2018 e 2021.

O mercado de análises e pesquisas no mercado financeiro também está sendo pressionado pela expansão de dados alternativos para avaliar oportunidades de investimentos. Projeções apresentadas por Twining revelam, a partir de dados do Research and Markets, que globalmente essa área terá taxa anual (2020 a 2026) de crescimento da ordem 44%.

Ouça aqui análises de Twining sobre impactos da COVID-19 na área de pesquisas do mercado financeiro

Soluções digitais como grandes aliadas

Para acompanhar as mudanças do mercado, Twining enfatizou que os profissionais de pesquisas precisam se transformar e se apoiar em soluções automatizadas. Agora a pesquisa está sendo vista cada vez mais pelo sell-side como um ativo digital.

Twining comentou que redes sociais como Twitter e Linkedin podem ser usadas para pesquisas e também para compartilhar conteúdo adequado para o cliente certo.

De um limão, uma limonada. Uma das novas tendências observadas é como o departamento não trabalha mais em silos. Um analista pode alavancar o conhecimento de outros da equipe e usar partes dos relatórios para produzir novos conteúdos e mais rápido. Isso tambem pode ser visto em mídias sociais, onde algumas equipes têm uma pessoa dedicada ao marketing digital, aumentando a exposição de equipes sell-side, ao fazer com que um membro da equipe possa comentar a análise de outro para seu setor ou na alocação estratégica de ativos, por exemplo.

Funções do Terminal Bloomberg para redes sociais

Para ajudar nesse desafio, a Bloomberg conta com as funções {TREN} e {TWT}, que fazem monitoramento de publicação de relatórios e pesquisas em mídias sociais.

A especialista da Bloomberg mostrou outras ferramentas para que profissionais de pesquisas sejam mais ágeis e ganhem visibilidade. É o caso do comando {BIO } que é recomendado ser um dos primeiros lugares que analistas devem passar. Essa função do Terminal Bloomberg permite criar um perfil pessoal com foto para comunicação com clientes.

Escute as explicações de Twining sobre funções para ganhar mais visibilidade no Terminal Bloomberg

Coleta de dados com mais velocidade

Segundo Oey, os analistas de dados ainda perdem muito tempo utilizando buscas do Google e transportando informações para planilhas internas. Esse processo toma mais de 50% do tempo dos analistas. E pior: às vezes eles concluem que as informações coletadas não atendem as expectativas esperadas.

Todo esse trabalho pode ser feito de forma mais veloz com sistemas automatizados. Durante o webinar, o especialista da Bloomberg explorou soluções para distribuição de conteúdo com eficiência, aprimoramento das pesquisas de dados e transformação das análises em ativos digitais.

O volume de informações criadas para consumo está aumentando exponencialmente. Hoje os analistas precisam lidar com uma enorme quantidade de dados e esse trabalho não pode ser feito mais de forma manual. É por isso que a automação é muito importante.

Funções do Terminal Bloomberg e análise de dados

Pelo Terminal da Bloomberg é possível analisar dados de vários setores da economia, de forma macro ou por empresa. Oey citou o exemplo do varejo no Brasil, onde há avaliação das vendas com gráficos atualizados e estimativas de mercado.

Em uma busca rápida na linha de comando, o Terminal Bloomberg mostrou 180 resultados possíveis para vendas de varejo no Brasil, por exemplo. A vantagem dessa ferramenta, informou ele, é que não é necessário ficar visitando websites nem digitar manualmente informações no Excel.

Uma das formas de evitar perder tempo buscando dados (setoriais, macro) na forma desejada (índice, variação mensal, anual, sazonalizado, não ajustado,…) foi apresentada por ele via {DES } do ativo ao selecionar umas das 180 opções no exemplo anterior. Essa função permite analisar dados do varejo, por exemplo, de forma detalhada, como por período, quem divulga, quando fica disponível, se existe estimativa, notícias ou relatórios e indicadores relacionados. Uma vez determinado o ativo desejado com precisão, fica muito fácil fazer as análises, bem como buscar tendências e insights seja por meio de gráficos ou planilhas automatizadas.

Oey ainda destacou funções para análise de indicadores, notícias por indústria, interações com clientes, a nova tendência da busca por dados alternativos e metadados (como estatísticas de notícias por tema, por sentimento, de palavras citadas em documentos), entre outros recursos.

Ele recomenda que os profissionais de pesquisas automatizem o processo de coleta para que possam focar no que realmente é mais importante para o buy-side e sell-side.

O trabalho deles não é coletar os dados, enfatizou Oey. Sua sugestão aos profissionais de pesquisa é que se transformem digitalmente e preparem-se para o futuro. Ele observou que essa atividade será mais pressionada com a chegada do 5G (banda larga de quinta geração), que vai aumentar o tráfego da internet das coisas e gerar quantidades enormes de dados.

Não dará mais para coletar dados de forma manual, ressaltou Oey.

Durante o webinar, os dois especialistas da Bloomberg mostraram que o mercado financeiro está passando por evoluções rápidas e que a transformação digital da área de pesquisas se tornou uma prioridade.

Diante desse cenário, uma certeza surge: é preciso pensar em soluções inteligentes para análises com mais velocidade e eficiência.

Para isso, profissionais do buy-side e do sell-side podem contar com a Bloomberg por meio de ferramentas automatizadas, ficando, então, livres para focar na estratégia e nos resultados. Use a tecnologia a seu favor.

Quer saber como chegar lá do jeito ideal para o seu negócio? Clique aqui

Agende uma demo.