Por Chris Stokel-Walker.

Após a terceira hora sem fazer nada, James Scott se irritou.

O pesquisador de 25 anos estava sentado à sua mesa em uma empresa de seguros no norte da Inglaterra quando a internet caiu. E com ela perdeu também o acesso a todos os seus arquivos, que estavam armazenados em um servidor da companhia.

“Ficar sem internet é algo mais ou menos gerenciável”, disse ele. “Basta trabalhar em projetos que não exijam pesquisa on-line. Mas sem acesso a nenhum arquivo durante metade do dia eu fiquei totalmente improdutivo.”

Scott acabou lendo um livro vagamente relacionado ao trabalho enquanto verificava a cada 10 minutos se a internet da companhia havia voltado. As três horas perdidas? “Irritantes”, disse ele.

Computadores lentos e desatualizados e conexões de internet intermitentes desmoralizam os trabalhadores, apontou uma pesquisa com 6.000 trabalhadores europeus. Metade dos funcionários britânicos disse que computadores defeituosos eram “restritivos e limitantes” e 38 por cento disseram que uma tecnologia moderna os deixaria mais motivados, segundo a pesquisa, encomendada pela empresa de eletrônicos Sharp.

O PC de Scott roda o relativamente atualizado sistema operacional Windows 8, mas seu computador às vezes tem dificuldades para processar grandes planilhas e vários documentos abertos simultaneamente, o que provoca atrasos.

Outras pessoas estão em posição pior. Um em cada oito laptops e desktops em todo o mundo ainda roda Windows XP, sistema lançado em 2001 e abandonado pela Microsoft em 2014, segundo dados coletados pela Spiceworks, uma empresa que monitora redes de TI.

Metade das empresas tem pelo menos um PC rodando o sistema operacional de 16 anos atrás. E no Reino Unido milhares de computadores usados por hospitais ainda usam o XP, segundo o website de tecnologia Motherboard.

“Os empregadores não percebem que estão gastando milhares de libras em salários, mas que estão desperdiçando dinheiro ao se recusarem a atualizar a TI do escritório”, disse Mohammad Ali Khan, diretor-gerente da consultoria de TI Pacific Infotech, com sede em Londres. “Tarefas que os funcionários provavelmente são capazes de concluir em meia hora levam uma hora ou mais pelo fato de o equipamento ser lento demais.”

Os trabalhadores de escritório podem se consolar com o fato de que computadores ruins irritam tanto profissionais de TI quanto auxiliares de escritório.

Saurav Dutt, 35, era membro de uma empresa de TI com sede em Londres que oferece serviços a escritórios de advocacia. Ele estava fazendo uma apresentação a potenciais clientes em uma exposição em Manchester. Sua palestra era logo após a de um executivo de marketing do Google — uma excelente oportunidade, pensou ele.

Mas o sistema travou — devido, segundo Dutt, aos computadores desatualizados que sua empresa estava usando para aquela demonstração ao vivo.

“Não foi apenas embaraçoso, provocou também uma perda de credibilidade”, disse Dutt. “Quando você é um consultor comercial que está vendendo serviços de TI, espera-se que seus equipamentos sejam de ponta.”

Entre em contato conosco e assine nosso serviço Bloomberg Professional.