Por Naureen S. Malik.

O eclipse que deverá escurecer o céu dos EUA no mês que vem ameaça deixar sem uso parques solares e painéis de telhado em uma ampla faixa do país, eliminando uma geração de energia suficiente para iluminar cerca de 7 milhões de casas.

Este evento raro, durante o qual a Lua escurecerá completamente o Sol, lançará uma sombra em um corredor de 113 quilômetros de largura nos EUA, que se estenderá do Oregon à Carolina do Sul em 21 de agosto. Com base em um cálculo da Bloomberg sobre as projeções da rede de energia, mais de 9.000 megawatts de energia solar podem deixar de ser gerados. É o equivalente a quase nove reatores nucleares.

O impacto atesta o aumento de nove vezes na capacidade solar instalada nos EUA desde 2012 e ressalta os riscos associados à dependência de um recurso intermitente como o Sol para captação de energia. A investida dos recursos eólicos e solares já está contribuindo regularmente para fortes oscilações na oferta de energia nas redes, deixando os preços da eletricidade no atacado abaixo de zero em alguns dias.

Na quinta-feira, a PJM Interconnection, operadora da maior rede elétrica do país, que cobre algumas partes do leste dos EUA, estimou que o eclipse poderia eliminar até 2.500 megawatts em geração de energia solar de seu sistema entre 13h30 e 15h40. Carolina do Norte e Nova Jersey podem sofrer o maior impacto porque há uma grande quantidade de painéis instalada nesses estados. A PJM afirmou que os painéis solares de telhado representarão 80 por cento das interrupções previstas.

A duração do eclipse (de 12h05 a 16h09 pelo horário de Nova York) é muito curta para aumentar significativamente a procura por combustíveis fósseis. Mas poderia gerar picos nos preços da energia no atacado, especialmente porque a demanda tende a aumentar no verão, quando as pessoas utilizam seus aparelhos de ar-condicionado no máximo. A última vez em que toda a parte continental dos EUA viu um eclipse total foi em 1979, segundo a Nasa.

“Se o dia estiver ensolarado e de repente vier o eclipse, pode ocorrer uma disparada dos preços em tempo real” no mercado de energia, disse Tom DiCapua, diretor-gerente da Con Edison Energy em Valhalla, Nova York.

A Califórnia pode sofrer o maior impacto em sua geração solar porque o segmento atende cerca de 40 por cento da demanda do estado em alguns dias. O eclipse deverá diminuir a radiação solar em cerca de 70 por cento, disse Dave Quinn, analista para o mercado de energia da provedora de dados de energia Genscape.

Segundo a operadora de rede da Califórnia, a geração dos grandes parques solares pode cair em 70 megawatts por minuto durante um período de 82 minutos e, em seguida, começar a subir 90 megawatts por minuto quando o Sol ressurgir. O mercado precisará preencher uma lacuna de 6.008 megawatts, disse Steven Greenlee, porta-voz da operadora da rede, por e-mail.

A operadora da rede elétrica do Texas projeta que o eclipse afetará cerca de 600 megawatts de geração solar durante um período de uma hora a 90 minutos. A operadora de uma rede que se estende do Centro-Oeste à Louisiana estimou um impacto potencial de 125 megawatts.

Entre em contato conosco e assine nosso serviço Bloomberg Professional.