Existe uma expectativa para a economia crescer - eventualmente

Este artigo foi escrito por Carl Riccadonna e Yelena Shulyatyeva para Bloomberg Brief | Economics. Exibido pela primeira vez no Terminal Bloomberg.

Em meio às inúmeras peculiaridades do atual ciclo econômico, um perfil de crescimento instável no primeiro semestre continua a desorientar economistas e estatísticos. O fenômeno referido como “sazonalidade residual” resultou em um padrão recorrente de fraqueza no 1º trimestre em relação à tendência, seguido por um retorno do crescimento acima da tendência no 2º trimestre.

É improvável que esta questão tenha sido resolvida em 2019, embora alguns fatores econômicos subjacentes possam criar a falsa impressão de que, de fato, está sendo melhor contabilizada. Um ciclo de inventário está em execução no decorrer de um período a datar do final de 2018 até o trimestre atual. Níveis de estoque aumentaram em antecipação à escalada da guerra comercial do ano passado e estão em processo de serem obstinadamente abrandados no início de 2019.

Integre a Bloomberg em seu currículo educacional Saiba mais sobre as nossas soluções

O progresso tem sido lento devido a uma adversidade econômica que frustra os esforços de produtores que buscam redimensionar seus estoques, embora a recente recuperação na atividade fabril e demanda do consumidor deva resultar em uma redução de inventário expressiva no trimestre atual. A prolongação no excesso de estoques também deve estar evidente no relatório de bens duráveis de março.

Como resultado, enquanto o PIB do 1º trimestre deve vir abaixo da tendência quando divulgado em 26 de abril, uma recuperação no 2º trimestre será sufocada por uma redução significativa nos estoques, estendendo assim uma impressão de crescimento econômico morno até o meio do ano.

Analistas devem observar vendas finais (por exemplo, PIB ex-estoques) para uma perspectiva mais clara da demanda subjacente. Ao fazê-lo, provavelmente verão que os benefícios das reformas fiscais de 2018 não desapareceram totalmente, e, além disso, que o desemprego abaixo de 4% está proporcionando um benefício significativo à demanda do consumidor. Se assim for, analistas e participantes do mercado se tornaram excessivamente pessimistas em relação às perspectivas econômicas para o médio prazo – e podem ser agradavelmente surpreendidos com eventos do 2º semestre.

Agende uma demo.