FX trading: como otimizar contratos de câmbio

O crescente panorama regulatório global, a contínua flutuação dos valores globais da moeda e forças do mercado externo estão criando um ambiente desafiador para os operadores de câmbio (FX) nas tesourarias corporativas.  De acordo com um relatório de 2016 do “Bank for International Settlements (BIS)”, mais de US$ 5 trilhões em câmbio são negociados todos os dias, o que ilustra o volume e a magnitude deste mercado.

Tarefa diária no fluxo de trabalho de um tesoureiro, a negociação de câmbio envolve alguns desafios relacionados aos processos frequentemente utilizados para operar neste mercado. Muitas tesourarias ainda fazem operações de câmbio via telefone. Para negociar com mais de uma contraparte, é prática comum fazer várias ligações telefônicas ao mesmo tempo para obter cotações de diferentes bancos.  Sem simultaneidade e recursos de monitoramento, a tesouraria não tem uma visão completa do mercado e, portanto, não consegue saber se determinada operação será ou não a mais vantajosa do ponto de vista de custos.

Top 5 estratégias financeiras para gestores. Acesse o relatório

Esse processo, impreciso e potencialmente caro para a tesouraria, não garante que o preço negociado por telefone é compatível com a média do mercado —  nem que a operação foi fechada pelo melhor preço.  Também não garante que os dados da transação foram digitados corretamente no sistema de gestão empresarial (ERP) da empresa nem permite uma análise rápida do histórico de todas essas transações.

O impacto desse processo “manual” na tesouraria é enorme — além de tornar a empresa vulnerável a erros e inconsistências,  pode ainda aumentar significativamente os gastos com transações de câmbio por meio de operações com um número limitado de bancos e spreads elevados.

Mais informação: mais controle e menos risco

A capacidade de pesquisar resultados e criar relatórios com dados históricos proporciona uma excelente vantagem competitiva. Utilizar um sistema e ter acesso às mesmas informações disponíveis para os bancos garantem transparência e elevam a estrutura da empresa ao mesmo nível daquela dos bancos, fornecendo o contexto de mercado necessário para conduzir qualquer operação, por exemplo, obter taxas de câmbio competitivas no mercado.

Ao utilizar uma plataforma de negociação eletrônica, uma equipe reduzida de analistas financeiros pode se tornar mais robusta e estratégica, sem a necessidade de novas contratações. No formato manual tradicional, o tesoureiro deve obter cotações de diversas fontes, via websites e/ou por telefone, e depois reunir todas as informações para tomar uma decisão. Portanto, não há garantia de que as taxas de câmbio obtidas sejam as melhores do mercado.

O acesso a cotações de câmbio em tempo real garante maior agilidade e precisão. Ao adotar ferramentas eletrônicas automatizadas para a negociação de câmbio, a tesouraria pode criar boas práticas e garantir transparência e segurança para o departamento e para a empresa como um todo — resultando em eficiência e economia de custos.

Aumento da eficiência do fluxo de trabalho

Gestão de risco adequada e assertividade na execução de operações são essenciais para as grandes empresas. Em equipes menores, um analista de tesouraria frequentemente buscará a ajuda de colegas, inclusive de departamentos diferentes, para obter cotações por telefone e produzir relatórios de execução; tal ajuda impacta os processos e fluxos de trabalho da empresa.

A negociação eletrônica otimiza tempo, talento e recursos financeiros, facilitando a criação de uma rotina automatizada que permite que as etapas pós-trade, como relatórios e auditorias, sejam mais ágeis e à prova de erros.

Minimização dos riscos operacionais

Também existem riscos operacionais. O tesoureiro que procura cotações de diferentes bancos e instituições de forma menos automatizada não só perde tempo, mas também está sujeito ao fator humano.  Em um workflow típico de negociação, a maioria das operações fechadas são inseridas manual e individualmente em uma planilha de Excel, resultando em possíveis erros de digitação.  Além disto, estabelecer históricos de transações com todas as cotações disponíveis e provar que a melhor escolha foi feita se torna mais complexo e arriscado quando as ferramentas certas não estão disponíveis.

De modo geral, o tempo dedicado a estas operações faz diferença. A obtenção de cotações de várias contrapartes via telefone, para analisar e escolher a melhor oferta, leva a uma estrutura na qual a análise da negociação pode não corresponder à execução final devido a variações de câmbio e spread.

Avaliações claras e estratégias rentáveis

A automação também implica uma avaliação clara dos custos de transação, reduzindo os spreads ao gerar dinâmicas de preços mais competitivas entre os bancos consultados.  As ferramentas de negociação também podem mostrar claramente e em tempo real qual contraparte está oferecendo o melhor preço. As configurações em uma ferramenta eletrônica permitem travar o melhor preço para que a negociação só possa ser realizada se esta opção for selecionada. Este é um recurso valioso para a auditoria e fornece suporte para as políticas de conformidade das empresas.

As confirmações de execução e a gestão de negociação também ajudam a atribuir responsabilidades, enquanto os [relatórios com] históricos diários e mensais de execução permitem avaliar e analisar problemas de forma rápida e eficiente e elaborar estratégias de negociação mais eficazes.

Como o Terminal Bloomberg pode ajudar:

  • Acesso à maior comunidade de negociação de câmbio do mundo
  • Redução de custos de spread e de transação e eliminação das comissões para a execução de operações com opções, depósitos, swaps, NDFs (non-deliverable forward) e spot.
  • Garantia da liquidação de operações apenas pelo melhor preço disponível.
  • Definição do melhor momento de execução de câmbio através de ferramentas analíticas.
  • Cotações de bancos de preferência em apenas alguns segundos.
  • Integração direta com todos os sistemas da empresa — do front office ao back office.
Agende uma demo.