Negociação eletrônica de câmbio: por que os tesoureiros corporativos devem desligar o telefone

Segundo um relatório sobre tendências em tecnologia e negociação de câmbio do StreamBase da TIBCO, cerca de 80% das negociações globais de câmbio ocorrem eletronicamente. Ainda assim, a tesouraria corporativa é uma área na qual a negociação por voz continua sendo comum, principalmente na Ásia, onde muitas moedas restritas requerem liquidação local.

Esse cenário está mudando. O maior acesso à tecnologia, a mudança nas regulamentações e o foco mais doméstico das empresas internacionais levaram à larga adoção da negociação eletrônica de câmbio nos grandes bancos locais e regionais. Como quase todas as moedas asiáticas agora estão disponíveis para negociação em plataformas eletrônicas, a pressão interna para a tesouraria adotar a negociação eletrônica de câmbio está aumentando.

A passagem da execução manual para automática foi tópico de discussão do seminário via web FX Treasury Dealing Best Practice in Asia, realizado em conjunto pela Bloomberg e pela Corporate Treasurer. Estes são os cinco maiores benefícios da negociação eletrônica de câmbio identificados pelos palestrantes.

Obter melhor preço e liquidez

Quando um controller local pega o telefone para pedir uma cotação de câmbio de um único banco, o banco sempre fica com a melhor parte da negociação. Como único formador de preço da transação, o banco pode distorcer os preços a seu favor, pois normalmente também sabe de que lado da negociação o cliente está. Para pedir várias cotações, o tesoureiro corporativo precisa fazer vários telefonemas para vários bancos. O princípio de que um tesoureiro tem apenas dois ouvidos, e o fato de que tem muitas outras responsabilidades além de precificar negociações de câmbio, limita muito sua capacidade de criar tensão de preço.

A negociação eletrônica permite que as corporações solicitem e comparem cotações de vários bancos em tempo real, aumentando a liquidez, principalmente ao negociar moedas restritas, e gerando concorrência que pode levar a economia. A mudança para uma plataforma de negociação eletrônica de câmbio com vários bancos fez com que a AkzoNobel Paints (Ásia Pacífico) reduzisse seus custos de spread entre 50% e 70% em um período de cerca de seis a nove meses, segundo Jarno Timmerman, chefe de tesouraria da empresa (SEAP). A economia acumulada sempre pode ser acompanhada na própria plataforma e, assim, os tesoureiros podem demonstrar um retorno contínuo sobre o investimento inicial.

Agilizar e padronizar processos

Com a negociação eletrônica, a tesouraria corporativa pode ter uma visibilidade muito maior da sua exposição cambial nos vários mercados em que opera, podendo padronizar e simplificar processos, além de integrar ou consolidar as posições do grupo. Como todas as negociações podem passar pelo sistema centralizado de gestão de tesouraria, a volatilidade do câmbio, uma questão importante nos mercados emergentes, pode ser captada no nível do grupo e incorporada ao planejamento estratégico. O processamento ágil, os relatórios automatizados e a integração contínua após a negociação também podem reduzir o risco e facilitar os processos de conformidade.

Melhorar a comunicação e o controle

O medo de errar ao inserir ou digitar dados impede que algumas corporações adotem a negociação eletrônica de câmbio. No entanto, a negociação por telefone pode ter ainda maior margem de erro de compreensão, considerando que muitos números têm sons semelhantes (por exemplo 3 e 6) e podem existir barreiras linguísticas em alguns mercados. Muitas corporações também realizam grandes transações de câmbio por telefone sem gravar as conversas. A negociação eletrônica pode ajudar a eliminar os mal-entendidos verbais e oferecer outros benefícios internos e de controle de câmbio.

Uma trilha para auditoria clara é gerada automaticamente segundo a segundo, enquanto o processo de confirmação embutido reduz o tempo de espera ao rastrear problemas. Enquanto um operador distraído ao telefone pode arruinar uma organização em um dia, as plataformas de negociação eletrônica de câmbio permitem a criação de limites e controles por funcionário. As verificações automáticas em cada estágio da negociação e a segregação do controle entre a tesouraria e o front, middle e back office também podem ser estabelecidos.

Fortalecer as relações com os bancos

Os céticos da negociação eletrônica acreditam que o fim do contato regular por telefone pode prejudicar seu relacionamento com os bancos. No entanto, esses telefonemas são amplamente transacionais. A mudança para a negociação eletrônica de câmbio pode liberar esse tempo para conversas mais estratégicas e perspicazes, possivelmente melhorando o relacionamento com o banco. Essa mudança também traz benefícios operacionais para o banco e os tesoureiros podem encontrar menos resistência do que o esperado, caso introduzam um modelo com vários bancos. “Você pode mostrar o seu negócio para mais bancos. Com isso, você obtém preços melhores, mas também é mais justo com os bancos”, comentou David Blair, diretor gerente da Acarate Consulting. “Isso gera mais oportunidades para eles conquistarem o seu negócio.”

Limitar o número de bancos em seus pedidos de cotação – três a seis é considerado o número ideal – é fundamental para manter um equilíbrio saudável entre tensão de preço e recompensar os bancos com suas ordens. A transparência inerente aos sistemas de negociação eletrônica de câmbio também ajuda a melhorar as revisões dos relacionamentos, permitindo que o tesoureiro mostre de modo empírico por que um banco não conquistou o negócio da corporação e em que áreas precisa ser mais competitivo.

Aumentar a eficiência da equipe

A negociação eletrônica pode cortar custos de transação, mas também pode fazer melhor uso do tempo valioso do funcionário. O processamento ágil pode reduzir a carga de trabalho do back office e como as plataformas eletrônicas cuidam do trabalho transacional, a tesouraria pode dedicar mais tempo para compreender o que está acontecendo no mercado de câmbio, calculando as exposições subjacentes da corporação e desenvolvendo melhores estratégias de hedging.

“Se você paga bem a sua equipe, não quer que ela passe metade do tempo ao telefone para fazer uma negociação”, comentou George Holdefehr, gerente de negócios de negociação eletrônica de commodity e câmbio da Ásia Pacífico, Bloomberg. “Você quer que ela tenha uma boa percepção do banco, trabalhando em outros processos que podem ser mais benéficos para a sua organização.”
 

Agende uma demo.