Seu guia para as diversas faces do investimento quantitativo

Este artigo foi escrito por Dani Burger. Apareceu pela primeira vez no Bloomberg QuickTake.

O termo “finanças quantitativas” se tornou popular na esfera dos investimentos modernos, embora já exista há décadas. Ativos de fundos multimercado quantitativos mais que dobraram nos últimos oito anos, crescendo para US$ 967 bilhões em junho de 2018, segundo a Hedge Fund Research, e isso é, em grande parte, graças ao sucesso e ao fascínio de empresas como a Renaissance Technologies LLC. Todas as estratégias quantitativas utilizam tecnologia e fórmulas para automatizar o processo de investimento, ao invés de depender da experiência de um investidor ou das habilidades de um trader. É aí que as semelhanças acabam. Algumas estratégias buscam por uma pequena vantagem que pode ser explorada em um dia; outras vasculham tendências globais para investimentos que duram anos. Veja alguns exemplos da estratégia da mais paciente à menos paciente.

Investimento fatorial
Se você gosta de culinária indiana e tailandesa, então talvez goste de qualquer comida picante.

  • Como é executado: A palavra ‘fator’ aqui se refere a certa característica de um ativo – a volatilidade de uma ação, a lucratividade de uma empresa – que, de acordo com os dados quantitativos, é compartilhada por investimentos bem-sucedidos. O quantitativo então cria um fundo que compra automaticamente ativos (ações, normalmente) que apresentem essa característica. Às vezes conhecida, imprecisamente, como beta inteligente ou prêmio de risco.
  • Período típico de retenção: Meses a anos.
  • Exemplo: Você deve enxergar o valor (o preço da ação está relativamente barato?) como um sinal historicamente preciso de que uma ação irá superar as expectativas. Compre as ações mais baratas e opere vendido as mais caras, independente do nome ou tipo de negócio.
  • Por que gera dinheiro: Tira vantagem de tendências comportamentais e erros que investidores inevitavelmente cometem. Por exemplo, as pessoas tendem a subestimar ações menos glamourosas. Fatores também são fontes de risco que recompensam os investidores com retornos superiores ao longo do tempo.
  • Empresas que utilizam: AQR Capital Management, BlackRock Inc., Goldman Sachs Asset Management
Quer saber mais sobre as Soluções Bloomberg? Solicite um contato

Paridade de risco
Diversificação, com uma ressalva.

  • Como é executada: Um tipo de estratégia de alocação de ativos que busca manter uma parcela igual de risco entre classes de investimento, que reagem de maneira diferente a mudanças de mercado. O trader diversifica – entre, digamos, renda fixa, ações e ativos de risco de inflação – com base não em preço, mas em volatilidade ou alguma outra métrica de risco. Quanto menor a volatilidade de um ativo, maior será sua ponderação no portfólio.
  • Período típico de retenção: Meses a anos.
  • Exemplo: Calcule a volatilidade para quatro classes de ativos diferentes. Invista seu dinheiro proporcionalmente, dependendo da volatilidade de cada um no último ano. Se o resultado for um portfólio pesado em títulos, com pouco potencial, use dinheiro emprestado para fazer apostas maiores. Ao final de cada mês, calcule novamente a volatilidade e faça o rebalanceamento.
  • Por que funciona: Esta estratégia de mitigação de risco tem como objetivo evitar surpresas, com a diversificação ajudando o fundo durante períodos difíceis do mercado.
  • Empresas que utilizam: Bridgewater Associates, AQR, Man AHL

Macro global sistemático
Veja a floresta, não apenas as árvores.

  • Como é executada: Mais ampla e um pouco mais paciente do que a estratégia de assessores de negociação de commodities (CTA, commodity trading advisor), essa abordagem negocia em diversos países e classes de ativos, baseando-se em princípios macroeconômicos. Por meio de dados como inflação, desemprego e gastos do consumidor, busca construir um conjunto de regras que governam a relação entre ciclos econômicos e movimentos de mercado.
  • Período típico de retenção: Um mês ou mais.
  • Exemplo: Para capturar o spread entre diferentes taxas de câmbio, venda moedas com taxas de juros baixas e compre ativos com taxas de juros mais altas. Isso é chamado de “carry trade”.
  • Por que funciona: Se beneficia da diversificação entre classes de ativos. É muitas vezes tida como uma estratégia de redução de risco, participando do upside, mas protegida no downside.
  • Empresas que utilizam: QS Investors, Quest Partners LLC, Winton Capital Management

Arbitragem orientada por eventos
Você não precisa de uma bola de cristal para saber o que está por vir.

  • Como é executada: Uma estratégia clássica de fundos multimercado, antecipando intervenções e eventos corporativos, com uma abordagem algorítmica. Explora erros de precificação que ocorrem antes ou depois de revisões de analistas, recompra de ações, falências e afins.
  • Período típico de retenção: Dias a semanas.
  • Exemplo: O volume de negociação de uma ação tende a aumentar, assim como seu preço, em torno de sua data de anúncio de resultados, quando traders estão mais sensíveis às notícias da empresa. Então, compre antes destes anúncios.
  • Por que funciona: Se mantém à frente do provável movimento de mercado em resposta a um evento.
  • Empresas que utilizam: AQR, BlackRock

Arbitragem estatística
Com o tempo, tudo volta ao normal.

  • Como é executada: Busca por erros de precificação no mercado, identificando relações entre títulos, detectando anomalias e apostando no retorno à normalidade. Abreviada como “stat-arb” e frequentemente utilizada como um ‘catch-all’ para estratégias quantitativas rápidas. A negociação em pares é uma versão bem conhecida.
  • Período típico de retenção: De um dia a algumas semanas.
  • Exemplo: Suponha que Coca-Cola Co. e PepsiCo Inc. sejam negociadas de forma semelhante. Observe que quando a Coca-Cola sobe a Pepsi cai. Fique vendido em Coca-Cola, compre Pepsi, lucre conforme elas se realinham.
  • Por que funciona: A estratégia aproveita a ideia de que o mercado primeiro reage exageradamente e então se ajusta.
  • Empresas que utilizam: Renaissance Technologies, Two Sigma, WorldQuant

CTA
Sempre há espaço na onda.

  • Como é executada: Este acrônimo para Commodity Trading Advisor (assessores de negociação de commodities) – um termo regulatório para empresas que podem negociar futuros ou opções – se tornou sinônimo de estratégias quantitativas sistemáticas e de acompanhamento de tendências. O trader assume uma posição – em futuros de índices de ações, futuros de renda fixa, futuros de moedas e/ou de commodities, nacionais ou estrangeiros – somente após uma tendência surgir nos dados de preços.
  • Período típico de retenção: De um dia a algumas semanas.
  • Exemplo: Se um contrato futuro de energia que você detém fechar em sua maior alta em 50 dias, compre futuros de energia na abertura do dia seguinte. Se fechar na maior baixa em 50 dias, opere vendido. Este é o chamado modelo de rompimento de canal.
  • Por que funciona: Movimentos de ativos tendem a durar pelo menos algum tempo, então os investidores podem ganhar dinheiro ao pegar uma onda. Os CTAs estão entre as estratégias mais voláteis, apenas um terço a metade das negociações são lucrativas. Porém, as que são lucrativas ganham muito dinheiro.
  • Empresas que utilizam: Man AHL, Winton Capital Management
Agende uma demo.