Bloomberg começa a publicar cálculos de ajuste de IBORs

A Bloomberg e a Associação Internacional de Swaps e Derivativos (ISDA) anunciaram hoje que o Bloomberg Index Services Limited (BISL) começou a calcular e publicar ajustes (fallbacks) que a ISDA pretende implementar para as principais taxas interbancárias oferecidas (IBORs).

A ISDA publicará em breve alterações em suas definições de derivativos de taxa de juros para incorporar esses novos fallbacks, que são versões ajustadas de várias taxas livres de risco (RFRs). As RFRs, que são taxas de overnight sem um componente de crédito, são inerentemente diferentes das IBORs, que possuem estruturas de prazo e elementos sensíveis ao crédito. Consequentemente, a ISDA está implementando versões ajustadas das RFRs para servir como fallbacks de IBOR com base no feedback recebido de várias consultas de mercado sobre essas diferenças. Em julho de 2019, a ISDA anunciou que a Bloomberg havia sido selecionada para calcular e publicar essas RFRs ajustadas como fallbacks após um minucioso processo de seleção. As alterações contratuais para incorporar os fallbacks deverão entrar em vigor na documentação de derivativos da ISDA no final do ano.

Os cálculos publicados pelo BISL incluem a RFR ajustada (composta em atraso), o ajuste de spread e as taxas all-in para as seguintes IBORs de vários teores: taxa de swap do dólar australiano (BBSW), taxa oferecida pelo dólar canadense (CDOR), LIBOR franco suíço, EURIBOR, euro LIBOR, LIBOR libra esterlina, HIBOR, euroyen TIBOR, LIBOR iene, TIBOR e LIBOR dólar americano.

“A introdução de novos e robustos fallbacks para contratos de derivativos reduzirá significativamente o risco sistêmico representado pela suspensão permanente de um IBOR chave. A publicação de ajustes indicativos de spread e taxas all-in ajudará as empresas a se prepararem para implementar a nova metodologia de fallback “, disse Scott O’Malia, CEO da ISDA.

“Estamos satisfeitos de fazer parceria com a ISDA para apoiar os mercados por meio do cálculo e distribuição de fallbacks de IBOR. É um avanço importante para continuamos a ajudar nossos clientes em seus esforços de transição da IBOR ”, disse Umesh Gajria, chefe global de Index Linked Products da Bloomberg. “Nosso papel como provedor de ajuste de fallback nos permite oferecer um serviço importante, apoiado por nossos amplos canais de distribuição e pela força dos índices Bloomberg, à medida que continuamos focados em trazer transparência aos mercados”.

A Bloomberg disponibilizará as RFRs ajustadas, os ajustes de spread e as taxas all-in aos participantes do setor por meio de vários canais de distribuição, incluindo o Terminal Bloomberg®, onde os dados serão exibidos em {FBAK <GO>} e outras soluções da Bloomberg, incluindo a API de desktop e o Data License. Os dados também estarão disponíveis por meio de redistribuidores autorizados e, publicamente, posteriormente, no site da Bloomberg.

Embora os fallbacks não sejam benchmarks separados das RFRs para fins regulatórios, os cálculos estão sendo realizados pelo BISL, que é autorizado pela Financial Conduct Authority como um administrador de benchmark do Reino Unido sob o Regulamento de Benchmarks da União Europeia. O BISL administra índices desde 2014, atuando como administrador dos índices de renda fixa da Bloomberg Barclays, por exemplo.

Informações adicionais sobre a metodologia e implementação dos cálculos da taxa de fallback de IBOR podem ser encontradas no site da ISDA e em ISDA <GO> no Terminal Bloomberg.

Um fact sheet sobre os novos fallbacks está disponível aqui.

 

Agende uma demo.